Etanol já pode ser feito a partir de qualquer planta



Investigadores transformam bactéria e utilizam o processo de celulose



A produção de combustível alternativo poderá ter um enorme apoio, dado que cientistas americanos conseguiram modificar uma bactéria, que permite que o etanol possa ser produzido através de qualquer planta, revela a agência Reuters.

O microrganismo é uma versão adaptada da bactéria Thermoanaerobacterium saccharolyticum, termofílica e anaeróbica. Os cientistas Joe Shaw e Lee Lynd modificaram geneticamente o ALK2 para que produzisse mais e melhor etanol. Para além do rendimento, o etanol acabou por ser praticamente o único produto gerado pela bactéria.


Etanol produzido a partir de resíduos agrícolas
Biocombustível: Brasil e Indonésia fecham acordo

Os resultados foram publicados na última edição da «PNAS», revista da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, e trazem novo alento à procura de formas mais eficientes de produzir etanol.

Actualmente, nos Estados Unidos, a única forma viável é através da fermentação de milho, mas o problema é que o rendimento é baixo e o desvio da produção de milho para a geração de combustível agrava a crise dos alimentos. O clima não permite que o combustível seja produzido a partir da cana de açúcar, como acontece, por exemplo, no Brasil.

Em todo o caso, os cientistas avisam que pode demorar anos até que o organismo possa ser aplicado com sucesso na produção de etanol em larga escala a partir de celulose. «Independentemente das capacidades notáveis da linhagem ALK2, é preciso trabalhar muito até que esteja pronto para a aplicação industrial», escreveram os cientistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes

Postagens Populares