Aula Terça-Feira 28 de JULHO de 2009

Tecnologia de Subprodutos - Suellen Caffer (28 de julho de 2009)

Bagaço

Uso do bagaço na indústria de produção de celulose

Por que é vantajosa a produção de papel utilizando bagaço de cana ?

Vinhaça

Implicação ambiental do despejo da vinhaça em leitos de rios através de descarte indevido

O que é mais viável adubação comum ou com uso de vinhaça ?

Torta de Filtro

Resíduo da filtração
Subproduto rico em nutrientes
Retorna a lavoura
Possui vários componentes ricos ao solo
Possível aumento de produção na lavoura devido ao uso da torta

Cite 3 benefícios da utilização da torta de filtro na lavoura no lugar do uso de agrotóxicos ?

Levedura Seca

Uso na alimentação de coelhos
Pode entrar no mercado como concorrente no comércio de carnes

O que mudou com a adição de leveduras seca na alimentação de coelhos ?

Melaço

É um liquido que obtêm-se como resíduo da centrifugação da massa B
Constituído basicamente de açucares, Glicose e Frutose são os principais

O Que é melaço e como é obtido ?

Óleo fúsel

resultado da destilação do vinho de cor amarela e de odor fétido, representa 0,3 % da produção do álcool.
Geralmente é descartado
pode ser utilizados na industria de vernizes e tintas e tambem como pesticidas, está em estudo a viabilidade do uso do óleo como biodiesel

Cite onde é utilizado o óleo fúsel ?

Da cana-de-açúcar pode-se aproveitar praticamente tudo, pois os subprodutos e resíduos podem ser utilizados na alimentação humana e animal, na fertilização de solos e na co-geração de energia. Dentre os subprodutos e resíduos, destacam-se: 

Subprodutos da Cana de Açúcar

Bagaço: resíduo fibroso da extração do caldo pelas moendas. A quantidade produzida depende do teor de fibra da cana processada, apresentando, em média, 46% de fibra e 50% de umidade, resultando, aproximadamente, em 280 quilos de bagaço por tonelada de cana processada. Pela proporção em que é produzido e devido à sua composição, o bagaço constitui-se em um dos mais importantes subprodutos para a indústria sucroalcooleira. Suas principais aplicações são: combustível para caldeira, produção de celulose e na alimentação de gado confinado.

Fig. 1. Depósito de bagaço para  co-geração de energia elétrica.
Foto: Raffaella Rossetto. 

Torta de filtro: resíduo da filtração mecânica do lodo na fabricação do açúcar e também na do álcool direto, quando o caldo é submetido ao tratamento de clarificação. A torta de filtro (Figura 2) é produzida na proporção de 20 a 40 quilos por tonelada de cana, apresentando, em média, 75% de umidade e é utilizada como fertilizante, rica fonte de fósforo.

Fig. 2. Torta de filtro.
Foto: Raffaella Rossetto. 

Melaço (ou mel final): constitui-se no principal subproduto da indústria do açúcar, sendo produzido na proporção de 40 a 60 quilos por tonelada de cana processada. No Brasil, devido ao elevado teor de açúcares totais e demais componentes, o melaço é utilizado, principalmente, na fabricação de álcool etílico, sendo aproveitado, também, em outros processos biotecnológicos como matéria-prima para a produção de proteína, rações, levedura prensada para panificação, antibióticos, entre outros.
Vinhaça: resíduo da destilação do vinho. Sua produção é, normalmente, relacionada à de álcool, variando na proporção de 12 a 18 litros de vinhaça por litro de álcool, dependendo da natureza da matéria-prima processada. Suas principais aplicações são para a alimentação de animais, produção de proteínas (biomassa), produção de metano e fertilização de solos, sendo esta última a mais utilizada.
Óleo  fúsel: constituído de álcoois (álcool etílico e superiores), furfural, aldeídos, ácidos graxos etc. O óleo fúsel é produzido na proporção de 0,05 a 0,2 litros para 100 litros de álcool, apresentando uma composição variável em função da natureza e qualidade da matéria-prima, bem como da qualidade do álcool produzido. É matéria-prima para processamento de refinação, de onde se extraem álcoois com diversos graus de pureza e para obtenção de outras substâncias químicas, como, por exemplo, solventes.
Álcoois superiores e homólogos
Álcool bruto: constituído por uma mistura impura de água e álcool. O álcool bruto é produzido na proporção de um a cinco litros por 100 litros de álcool, em função da natureza da matéria-prima, da qualidade do álcool a ser produzido e das condições operacionais do aparelho de destilação. O álcool bruto encontra aplicação na produção de álcoois extra-fino e neutro, sendo também empregado como combustível.
Levedura seca: obtida da secagem de uma parte do leite de levedura sangrado no processo de condução da fermentação. A levedura seca, que é produzida na proporção de 2,5 quilos para 100 litros de álcool, possui em sua composição 35% de proteína e alto teor de vitaminas do complexo B, encontrando aplicação especialmente na composição de rações animais. Fonte rica em proteínas.


Lista de Exercícios

1) Quais são os produtos e os subprodutos da cana de açúcar ?
2) Qual a principal utilidade de cada um dos subprodutos ?
3) Comente sobre a origem e as características gerais dos subprodutos ?
4) Qual a vantagem (econômica e ambiental) na substituição de adubos químicos por subprodutos da cana de açúcar ?
5) Dentre os subprodutos, qual tem mais destaque atualmente ?, o mais utilizado. Por quê ?
6) Em relação a torta de filtro, qual é a sua utilidade ? Por quê ?
7) O melaço é o principal subproduto de qual setor da usina ?
8) Qual a constituição do óleo fúsel I Devido a essa constituição, é matéria prima para qual processo ?
9) Qual a aplicação da levedura seca, Por quê ?
















Os subprodutos da cana ganham a atenção do mercado e chegam até mesmo a ameaçar a importância dos produtos principais, o açúcar e o álcool. A energia co-gerada a partir da queima do bagaço de cana é vista como alternativa à ameaça de desabastecimento e já atrai o interesse de distribuidores internacionais. Já os resíduos de produção - como a vinhaça e a torta de filtro - têm sido cada vez mais utilizados como fertilizantes com bons resultados para a agricultura. 

As vantagens nutricionais dos dois produtos já são conhecidas há várias décadas e algumas unidades de produção já os utilizam desde a década de 70, mas o uso está em crescimento desde o ano passado, quando a mudança cambial encareceu os adubos químicos. Segundo o pesquisador Ailto Antonio Casagrande, professor da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Jaboticabal, usinas buscam agora racionalizar o uso e melhorar o aproveitamento dos subprodutos para reduzir a utilização de adubos químicos. "O Brasil é o País mais desenvolvido na utilização dos subprodutos da cana na lavoura", afirma. 

A vinhaça é um resíduo do processo de destilação, fonte rica em potássio e que também tem cálcio, magnésio, enxofre e micronutrientes. Cada litro de álcool fabricado gera outros 13 litros de vinhaça com diferentes teores de potássio de acordo com a origem. O produto originário do melaço, resíduo da fabricação do açúcar, possui uma concentração de quatro a oito vezes maior do que a gerada na fabricação de álcool. Casagrande explica que o produto era inicialmente despejado nos rios, poluindo os cursos d'água. Apesar do valor nutricional do produto ser conhecido desde a década de 50, uma das primeiras unidades a utilizar a vinhaça na adubação foi a Usina da Pedra, de Serrana, em 1974. Na mesma época, começou a ser utilizada a torta de filtro, mistura de bagaço moído e lodo da decantação. 

Hoje, o modo de aplicação do produto é testado de diferentes formas nas unidades de produção, desde a aplicação da área total até nas entrelinhas ou nos sulcos de plantio. Casagrande ressalta que a torta de filtro é um adubo orgânico que proporciona resultados espetaculares. O produto é rico em fósforo, além de ser fonte de cálcio, magnésio, enxofre e micronutrientes. "Além dos benefícios à agricultura, a grande vantagem da utilização desses resíduos é retornar ao solo o que a planta extraiu", explica o professor da Unesp. 

Pesquisas em usinas da região de Ribeirão Preto apontam que as diferentes técnicas de substituição de adubos químicos proporcionam uma economia média de US$ 60 por hectare. Além da redução nos custos de plantio, o aproveitamento dos resíduos foi responsável por reduzir a poluição ambiental, já que os produtos eram anteriormente despejados nos rios. A utilização de vinhaça e torta de filtro foi um dos fatores responsáveis por colocar a Companhia Energética Santa Elisa em situação de destaque na pesquisa realizada pelo economista cubano Manuel Valdés Borrero em sua tese de doutorado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). 

O trabalho analisou impactos ambientais em três usinas - além da Santa Elisa, foram analisadas a São José Rio das Pedras, de Piracicaba, e a Ester, de Cosmópolis - entre os anos de 1987 e 1997.O objetivo do trabalho foi criar uma metodologia para analisar os impactos. Há três anos, a usina foi premiada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) pelo trabalho ambiental desenvolvido. Energia Mas entre os subprodutos da cana, o que tem recebido maior atenção nos últimos anos é o bagaço, principalmente devido à sua utilização como fonte de energia. "A co-geração atrai tanto interesse que já ameaça tomar o lugar do açúcar e do álcool em importância", afirma Casagrande. 

As usinas são auto-suficientes na geração de energia e muitas têm feito investimentos para fornecer o excedente para distribuidoras. A maior compradora atualmente é a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), que possui contrato com oito usinas que fornecem 35 MW de energia, o equivalente a 1% de seu mercado. A meta da distribuidora, pioneira na utilização da biomassa, é dobrar o volume adquirido a partir da próxima safra e, em 2003, suprir 7% do consumo com co-geração. A intenção é atingir pelo menos 300 MW, sendo 85% da biomassa e o restante, do gás. Segundo o gerente de compra de energia da CPFL , Antonio Sorge, a companhia tem interesse em comprar todo o excedente energético das usinas. Para ele, o interesse na co-geração vem aumentando devido à necessidade de crescimento na geração de energia. "Antes, a co-geração não era necessária, mas agora ela é uma alternativa a ser considerada", diz. 

Outras empresas começam a entrar no mercado. A Companhia Geral de Distribuição Eléctrica (CGDE), de origem portuguesa, busca firmar parcerias com usinas do interior paulista para incentivar a co-geração. O grupo pretende investir R$ 350 milhões em três anos na construção de 35 termelétricas para gerar 300 MW. Pelo projeto, a CGDE arca com os custos de instalação das termelétricas ao lado das usinas. Depois de 15 anos, a estrutura será passada para as usinas. Outras empresas de capital estrangeiro também estão de olho no potencial energético das usinas. 

A norte-americana Besicorp firmou um contrato com a Univalem, de Valparaíso, e juntas investirão US$ 180 milhões na construção de uma térmica mista, movida a bagaço e a gás. A unidade será instalada ao lado da usina, que fica distante seis quilômetros do gasoduto Brasil-Bolívia, e deverá gerar 240 MW em três anos. "A energia do bagaço deve ganhar cada vez mais espaço porque além das vantagens ambientais, começará a gerar lucro para as usinas devido ao aumento da procura", afirma o professor Casagrande. Ele afirma que co-geração registra também uma função social importante por fornecer um produto que falta no País e pode gerar empregos.



Controle de Qualidade II - Suelen (28 de julho de 2009)



Análise Sensorial

Características Sensoriais:
Forma de definir atributos sensoriais relativos às propriedades dos produtos.

1) Aparência: Aspecto / Cor / Transparência / Brilho / Opacidade / Forma / Tamanho / Consistência / Espessura / Grau de efervescência ou carbonatação / Características de superfície.

2) Odor e Aroma: Via retronasal durante a degustação - Substâncias voláteis são aspiradas. OBS: Cansaço olfativo pode ser amenizado se for cheirada a pele do próprio pulso ou por outro aroma que neutralize o anterior.

3) Textura: Propriedades reológicas e estruturais dos produtos. 3 sentidos - Tato - Visão - Audição.
Pele da mão
Pele da face
Pele da boca - Sensação Bucal

Sabor e Gosto: Sensações olfativas, gustativas e táteis. OBS: Entre uma amostra e outra - Lavagem da cavidade bucal com água filtrada ou neutralização do paladar com uma maçã / pão ou biscoito.




1) Qual é a definição de análise sensorial ?

2) Em que setor de industrias é aplicada à análise sensorial, dê exemplos práticos de sua utilização.

3) Dê algumas características físicas do açúcar.

4) O alimento pode ser caracterizado por medidas estrumentais, dê exemplos de análises utilizando estas medidas.

5) Quais são os sentidos do homem para realização da análise sensorial no açúcar ?

6) Relacione as características dos alimentos com os sentidos da visão, olfato, tato, paladar.

7) Quais são os sabores básicos ? , dê exemplo de cada um.

8) Quais são os 3 métodos de análise sensorial ? , explique com suas palavras cada um desses métodos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes

Postagens Populares