Aula Quarta-Feira dia 02 de OUTUBRO de 2009

Condensadores:


Os condensadores são trocadores de calor que tem como função resfriar os vapores alcoólicos provenientes das colunas.


Tipos de Condensadores:


Horizontais ou Verticais
Abertos ou Fechados


Condensador R:
É um trocador de calor, de corpo cilíndrico aberto tubular e vertical, no qual a água circula dentro e os vapores alcoólicos próximos da coluna de concentração dos produtos de cabeça (D) e promover retrogradação ou refluxo para a mesma.


Condensador R1:
Equipamento semelhante ao condensador R, instalado em linha com o mesmo, tem como função principal completar a condensação e promover a remoção dos gases incondensáveis.


Condensador E2:
Equipamento idêntico ao condensador E1, com função de complementar a condensação e promover a remoção dos gases incondensáveis através de trombeta de degasagem.


Produção de álcool hidratado carburante:


O vinho após pré-aquecimento no condensador E, por isso mesmo denominado de “esquenta vinho”, passa pelo trocador K, atingindo sua máxima temperatura antes de entrar na seção intermediária da coluna A, cuja função é a de esgotar do vinho produtos leves (de ponto de ebulição menor que o etanol), principalmente esteres e aldeídos.
A maior parte destes produtos , juntamente com certa quantidade de álcool e água, passam para a seção de concentração (concentradora de cabeça D), de onde são finalmente eliminados como álcool baixo ou álcool de segunda pelo último condensador R1, deve ainda resfriar o álcool de segunda a ser retirado e permitir a degasagem (CO2, SO2, etc) dissolvidos no vinho. O produto de fundo da coluna D, flegma no estado líquido, constituído essencialmente de água, álcool etílico e alcoóis superiores (N-propanol, N-butanol, isobutanol e amílicos) e pequenas quantidades de aldeídos e ésteres não eliminados pela epuração, e então enviado para a coluna retificadora B/B1 entrando na altura de ultima bandeja da seção de escoamento desta coluna.


O vinho epurado chega a coluna A, essencialmente uma coluna de esgotamento, cujo produto de fundo, a vinhaça, deverá ter uma concentração máxima de etanol de 0,03GL, enquanto os vapores gerados nesta coluna, o flegma propriamente dito, constitui-se na alimentação principal da retificadora.


Em marcha normal, a primeira coluna A/A1/D tem como principais parâmetros operacionais de controle o seguinte:


Temperatura na caldeira da coluna: 107 ~110ºC
Pressão na caldeira da coluna: 4,20 ~ 4,50 mca
Temperatura na bandeja de carga (A-16): 99 ~ 102ºC


A retificadora recebe o flegma no espaço vazio entre as duas seções da coluna, esgotando o etanol na região inferior e permitindo concentra-lo até os valores especificados de onde se retira o produto final. Os condensadores desta coluna são E, E1 e E2, valem as mesmas observações feitas para os condensadores R e R1.


Os principais parâmetros de controle da retificadora são:


Temperatura na caldeira da coluna: 105 ~ 108ºC
Pressão na caldeira da coluna: 3,20 ~ 3,50 mca
Temperatura na bandeja de carga (B-4): 84 ~ 90 ºC


Eliminação dos produtos pesados (alcoóis superiores)


os alcoóis superiores muitas vezes são formados em grandes quantidades na fermentação sem que os mesmos sejam adequadamente eliminados na coluna retificadora, o que alem de acarretar dificuldades operacionais diversas, terá as seguintes conseqüências:


Produtos perderam consideravelmente o valor comercial
Perda do etanol significativa na flegmaça
Corrosão na retificadora na região do acumulo desses alcoóis
Impossibilidade de se produzir etanol de qualidade devido a contaminação inevitável do mesmo com tais produtos.


A eliminação dos alcoóis superiores da retificadora faz-se por meio de duas retiradas laterais denominadas óleo baixo, do qual será extraído o fúsel, e óleo alto, constituído principalmente pelos alcoóis solúveis em água.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes

Postagens Populares