Levedura com alta tolerância ao álcool promete maior produção de Biocombustível.

img_levedura[1]

Pesquisadores da Universidade de Illinois informaram recentemente que conseguiram isolar quatro genes importantes que conseguem aumentar a tolerância da levedura ao álcool resultando em um processo de produção de biocombustíveis muito mais eficientes.

Caso você ainda não saiba, os biocombustíveis são feitos através do processo de fermentação das culturas e quando a levedura é utilizada para converter a biomassa em açúcares, a fermentação resultante  deste processo cria combustíveis como o nosso famoso e velho etanol e novato isobutanol. O problema ocorre quando o fermento morrer se houver uma concentração muito alta dos álcoois nessa sopa explosiva e rica em açúcar.

Assim, para se obter um processo industrial mais eficiente, será necessário produzir lotes mais concentrados para tornar a produção mais eficiente, e é aí que a nova descoberta genética para alavancar o novo processo de produção de biocombustível. O desafio agora é criar as leveduras em grande escala e começar em breve a produção com estes novos genes.

Para citar como exemplo, um dos genes isolados chama-se INO1 e aumentaria a tolerância da levedura de álcool em cerca de 340% o que seria um salto significativo na produção de qualquer combustível. Traduzido em números, essa pequena modificação resultaria em de 70% a mais combustível por lote produzido, tornando esse gene uma mina de ouro para as indústrias de biocombustíveis.

Fica a dica :D

Via > Ubergizmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes

Postagens Populares