PERSPECTIVAS DA DEMANDA MUNDIAL SOBRE A BIOMASSA PARA GERAÇÃO DE ENERGIA LIMPA

petrobras_estuda_integrar_refinarias_com_biomassa[1] A biomassa tem uma participação importante no Balanço Energético Nacional do Brasil, o que historicamente é normal em paises pobres ou em desenvolvimento, entretanto, isso não ocorre nos paises industrializados do hemisfério norte, grandes consumidores de energia.

Waldir Ferreira Quirino

waldir@lpf.ibama.gov.br

 

Com a preocupação atual sobre mudanças climáticas, existe uma busca importante sobre fontes de energia consideradas limpas, como a biomassa. Muitos países estão estudando a possibilidade de substituição de combustíveis fósseis por fontes de energias alternativas como a biomassa, considerada fonte de energia equilibrada com relação ao balanço de CO2 na atmosfera. Os paises desenvolvidos, grandes consumidores de energia, nem sempre possuem de boas condições de produção de biomassa, seja pelo clima ou pela superfície reduzida disponível para sua produção.

Assim como o Brasil busca capitalizar suas florestas plantadas e naturais manejadas de forma sustentável e suas culturas vegetais como da cana-de-açúcar, como forma de fixar o CO2, captando recursos do mercado internacional dos créditos de carbono, os paises industrializados tentam reduzir suas emissões de CO2 e suas despesas com pagamento dos créditos de carbono, frente aos compromissos assumidos em Kioto e África do Sul.

A siderurgia brasileira à carvão vegetal, vem sendo citada constantemente como exemplo de processo industrial ecologicamente favorável, o que é muito positivo para o Brasil. Por isso, a Comunidade Européia, através do financiamento de projetos de estudo e pesquisa, incentiva a substituição dos combustíveis fosseis na indústria. Uma das possibilidades consideradas de substituição é pela biomassa, não disponível na Europa no volume necessário. Uma das possíveis fontes de biomassa consideradas é a proveniente do Brasil. Neste aspecto, a possibilidade de aproveitamento dos nossos resíduos vegetais é uma perspectiva muito interessante.

Os resíduos compactados na forma de peletes ou briquetes estão sendo comercializados na Europa por aproximadamente mil reais a tonelada, enquanto no Brasil, por volta de duzentos reais a tonelada. Este trabalho lança a discussão sobre os impactos de uma possível demanda internacional sobre a biomassa brasileira para produção de energia limpa. Sobre o impacto no custo da lenha e do carvão vegetal utilizado na industria brasileira. ?Corremos risco de importar coque mineral e exportar biomassa a custo de resíduo vegetal?

Palestra apresentada no Congresso Brasileiro de Desenvolvimento Sustentável para a Industria de Base Florestal, de Geração de energia e de Mineração – Madeira 2003. Mesa redonda: O Caminho sustentável para a Produção do ferro gusa.

Estrutura da apresentação

Slide 1: título da palestra, créditos institucionais.

Bloco 2: S2-Ótica nova sobre a biomassa

Slide 3-Perspectivas da biomassa no Brasil

Slide 4-A preocupação com as mudanças climáticas e a redução das emissões dos gases causadores do efeito estufa.

*compromissos assumidos no Rio, Kyoto, África do Sul

Slide 5-A biomassa como fonte alternativa de energia renovável e considerada limpa.

*administrar estoque e investir em tecnologia. Ex.: Sistema de carbonização de residuos com baixa emissão de gases poluentes

Slide 6-Situação privilegiada do Brasil em relação a biomassa

*não sabe administrar esse fator nem em beneficio próprio.

Slide 7-Possibilidade de atender demanda externa de biomassa

Ex .: exportação de briquetes e peletes.

Slide 8: A biomassa no Brasil

-Não conhecemos nosso potencial -> não temos estatisticas -> não administramos bem nosso patrimônio de biomassa.

Sazonalidade da oferta, rendimento nos processos, etc.

Estimativa de alguns resíduos vegetais do Brasil.

Tipo de resíduo
Estimativas de produção anual no Brasil

Bagaço de cana-de-açucar (alcool e açúcar)

84.3 milhões de toneladas

Casca de arroz

10,0 milhões de toneladas

Resíduos da industria da madeira

60,0 milhões de toneladas

Casca de côco

0,5 milhões de toneladas

Resíduos da castanha de caju

0.9 milhões de toneladas

Lenha de desmatamentos em fronteiras agrícolas nas Regiões Centro Oeste e Norte

90.0 milhões de toneladas

TOTAL

254,7 milhões de toneladas

clip_image002

Slide 9: Fontes primárias de energia no Balanço Energético Nacional - 2001

Slide 10 - Distribuição das fontes de energia na Finlândia – ano 2000

clip_image004

Slide 11 - Resíduos de madeira na França: 2002

Resíduos da industria madeireira 1º e 2º transformação = 5,43 milhões de toneladas

-primeira transformação = 4,3 milhões de toneladas,

valorização p/energia = 0,52 milhões de toneladas

-segunda transformação = 1,0 milhão de toneladas

-valorização energia = desconhecida

-residuos de parques e jardins = 7,0 milhões de

toneladas, valorização 1/10 somente;

*Estima-se que um total aproximado de 2,0 milhões de toneladas/ano de resíduos de madeira na França sejam valorizados na forma de briquetes e peletes. Fonte: ITEBE 2002

Slide 12 - Capacidade de produção de residuos compactados na Europa:

Suécia

-consumo de peletes = 500.000 t

-importação do Canada = 100.000 t

-capacidade produção = 1.000.000 t

Áustria

-consumo de peletes (2.000) = 45.000 t

-consumo peletes (2.010) = 200.000 t

-consulta ao Ibama (serragem) = 100.000 t

Alemanha

-importação amostras Br = ND

-produção em inicio = ND

-biomassa para peletes = 800.000 - 1.000.000 t

Slide 13 - Qual é o mercado externo de biomassa?

*mercado de cavacos – consolidado

*granulado ou pelete – consolidado

*mercado de briquetes - início

Slide 14 - Caracteristica do sistema de produção-distribuição de peletes

Sistema produção de briquetes -> produtor de aquecedores vendem peletes também

Slide 15 – Exemplo do mercado de biomassa na Europa – Fr.

clip_image006

Slide 16 – Exemplo do mercado de briquetes na Europa – Fr.

clip_image008

Slide 17 - Qualidade do briquete - principal problema do Briquete Br:

- French Pellet Club / ITEBE – produtores europeus organizados;

- proteção da contra-referência;

- sistema normas voluntárias de qualidade atendendo DIN 51731 e CE-xxxx;

- formação para profissionais envolvidos com produção e comércio.

Slide 18 - Quanto custa o compactado na CE?

-o briquete é comercializado por R$ 1.000,00 aproximadamente;

-o pelete fica um pouco abaixo - 15% menos.

Slide 19 - Composição de custo de um briquete produzido em Ro

Custos Fixos 16.366

-Salários 3.323

-Encargos sociais 2.658

-Depreciação 7.618

-Manutenção 1.159

-Seguros 828

-Eventuais 779

Custos Variáveis 88.904

-Mão-de-obra 11.789

-Encargos sociais 9.431

-Matéria-prima 19.622

-Material de embalagem 12.454

-Combustível e lubrificantes 1.866

-Energia 20.505

-Água 1.307

-Comunicação 1.307

-Impostos 412

-Alimentação funcionários 5.543

-Eventuais 1.740

CUSTOS TOTAIS 105.270

Custo unitário de produção de US 12.82 por tonelada

Slide 20 - Termelétrica de Shasta CA – USA

49,9 MW líquidos com resíduos de madeira

clip_image010

Slide 21 - Exemplo de esforço para valorização de biomassa na Finlândia – enfardamento de resíduos da floresta de pinus

clip_image012
clip_image014

Slide 22 - Processos de homogeneização mercado de cavacos na CE

Slide 23 - EXEMPLO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS

Efeito da TGAP – Taxa Geral sobre Atividades Poluentes

“As emissões na França diminuirão fácil porque nós iremos produzir no Brasil...”

René-François Bizec, diretor de meio ambiente da Usinor - França

Revista ENVIRONNEMENT, nº 1586, Abril 2000.

Sliede 24 - Considerações finais:

*energia a partir da biomassa, além de produzir uma energia considerada limpa, é mais barata, gerando de três a quatro vezes mais empregos que a energia hidráulica, do petróleo e do gás natural;

*valorizar residuos da biomassa tem um forte componente ambiental, econômico e social;

*energia estabelece uma relação de poder entre as nações;

*agua, alimento, sol e espaço também serão em breve motivo de aspiração humana.

Corremos risco de importar energia e exportar biomassa a custo de resíduo vegetal?

Tabela 1 – Estimativa de alguns resíduos vegetais do Brasil.

Tipo de resíduo
Estimativas de produção anual no Brasil

Bagaço de cana-de-açucar (alcool e açúcar)

84.3 milhões de toneladas

Casca de arroz

10,0 milhões de toneladas

Resíduos da industria da madeira

60,0 milhões de toneladas

Casca de côco

0,5 milhões de toneladas

Resíduos da castanha de caju

0.9 milhões de toneladas

Lenha de desmatamentos em fronteiras agrícolas nas Regiões Centro Oeste e Norte

90.0 milhões de toneladas

TOTAL

254,7 milhões de toneladas

Toneladas equivalentes de petróleo =>

Tabela 2 – Densidade e poder calorífico de resíduos e dos briquetes correspondentes.

Tipo de resíduo

Densidade natural do resíduo (kg/m3)

Densidade aparente do briquete (g/cm3)

Densidade a granel dos briquetes (kg/m3)

Poder calorífico

(kcal/kg)

Palha de milho

33

0,91

550

3.570

Pó de serrra

274

1,22

570

4.880

Aparas de madeira (serraria)

112

1,16

615

4.800

Usina de compensado

132

0,83

560

4.424

Casca de arroz

150

1,28

610

3.730

Bagaço de cana

180

1,10

600

3.700

Estrutura de Custos Totais Anuais de Usina em Rondônia – 10.714 t/ano

- Situação específica produção e consumo

Especificação de custos

Valor (US$)

Custos Fixos

16.366

-Salários

-Encargos sociais

-Depreciação

-Manutenção

-Seguros

-Eventuais

3.323

2.658

7.618

1.159

828

779

Custos Variáveis

88.904

-Mão-de-obra

-Encargos sociais

-Matéria-prima

-Material de embalagem

-Combustível e lubrificantes

-Energia

-Água

-Comunicação

-Impostos

-Alimentação funcionários

-Eventuais

11.789

9.431

19.622

12.454

1.866

20.505

1.307

412

5.543

1.740

4.233

CUSTOS TOTAIS

105.270

Custo unitário de produção de US 12.82 por tonelada (dolares US).

Um comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes

Postagens Populares