Receita das exportações mineiras de etanol cresce

minas_gerais[2]

Belo Horizonte/MG

A receita das exportações mineiras de etanol, em julho, alcançou US$ 17,2 milhões, um aumento de 165,35% sobre o valor registrado no mesmo período de 2009, informa o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

 

Ao analisar os dados, a Superintendência de Política e Economia Agrícola (Spea) da Secretaria da Agricultura destaca que a boa cotação do etanol no mercado internacional e o aumento dos embarques do produto foram decisivos para a evolução dos negócios.
De acordo com o superintendente João Ricardo Albanez, o etanol alcançou no exterior, em julho, o preço médio de US$ 553,78 a tonelada, aumento de 32,79% na comparação com o valor médio de julho de 2009. Já o volume comercializado no sétimo mês deste ano, da ordem de 31,0 mil toneladas, foi 99,82% maior que o do mesmo período do ano passado.
Albanez ainda observa que as exportações de etanol em julho deste ano evoluíram também na comparação com o mês anterior. “O volume embarcado, deu um salto de 170,0% na comparação com junho, possibilitando um aumento de 152,02% na receita.


Novos destinos
De acordo com a análise da Spea, o principal destino das exportações mineiras de etanol em julho de 2010 foi a Coreia do Sul, que adquiriu US$ 6,0 milhões, respondendo por 34,0% da receita obtida pelo Estado com esse produto no exterior. Os negócios com o etanol de Minas na Nigéria movimentaram 22,9% da receita. Já a Índia respondeu por 15,9%, o Japão por 12,9% e os Estados Unidos por 7,5%.
O superintendente observa que, em junho de 2010, a receita com as exportações do etanol de Minas alcançou US$ 6,8 milhões e o maior parceiro no período foi a Holanda (40,7%). A Coréia do Sul ficou em segundo lugar, com 17,5%, e na sequência estavam os seguintes países: Japão (16,4%), República Dominicana (14,7%), e Austrália (10,5%).
Albanez destaca o incremento das exportações mineiras de etanol para a Coreia do Sul em julho de 2010 na comparação com o mês anterior. “O aumento da receita foi de 393,0%, e o volume exportado subiu 417,4%, alcançando 10,7 mil toneladas. Esses dados explicam o salto da Coréia do Sul do segundo para o primeiro lugar nas exportações mineiras de etanol em julho.”
Outro responsável pela alta das exportações mineiras no sétimo mês deste ano, a Nigéria não era nem sequer relacionada, até junho, entre os grandes compradores do produto. “Em julho, aquele país garantiu a segunda posição no ranking dos importadores do etanol originado de Minas ao comprar 7,1 mil toneladas”, informa o superintendente.


Cenário brasileiro
Já o Brasil registra redução nas exportações de etanol em julho de 2010 na comparação com o mesmo período de 2009. O recuo de 34,10% na receita, que foi de US$ 115,3 milhões, teve como principal causa a redução próxima de 52,0% no volume comercializado.
O superintendente acrescenta que, em compensação, as exportações de etanol do conjunto do país mostraram reação em julho último na comparação com os dados do mês anterior. A receita aumentou 4,58%, com vendas de 188,4 mil toneladas, volume 11,20% superior ao de junho.

Fonte: Seapa/MG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes

Postagens Populares