Simpósio em Itatiba reúne pesquisadores do Brasil, Reino Unido e Chile para debater grandes temas

notcont6677[1] Começa hoje (27/08), em Itatiba (SP), o evento UK-Brazil Frontiers of Science Symposium, que vai reunir cientistas de diversas áreas do Brasil e do Reino Unido para debater grandes questões do conhecimento sob uma ótica multidisciplinar. O encontro é organizado pela Royal Society, do Reino Unido, e pela FAPESP, em parceria com o British Council, a Academia Brasileira de Ciências, a Academia Chilena de Ciências e o projeto bilateral UK-Brazil Partnership in Science and Innovation.

Os debates abordarão nove temas: Biocombustíveis, Plasticidade cerebral, Sistema da Terra profunda, Modelagem matemática de populações e doenças, Formação e evolução do planeta, Mudança climática e desenvolvimento de plantas, Emaranhamento quântico, Regulação de metabolismo energético e Jornalismo científico.

Ao todo, serão 78 participantes: 35 do Brasil, 35 do Reino Unido e 8 do Chile. Do lado brasileiro, haverá palestrantes do Instituto Ludwig, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), da Universidade de São Paulo (USP), do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da revista Pesquisa FAPESP. Do lado britânico, a programação terá palestrantes da Universidade de Bath, da Universidade de Oxford, da Universidade de Plymouth, da Universidade de Warwick, da Universidade de Bristol, da Universidade de Exeter e do Imperial College de Londres. Os chilenos foram convocados pela academia de ciências de seu país.

Com quatro dias de duração, o evento faz parte do programa Frontiers of Science, que desde 2004 promove grandes encontros internacionais com pesquisadores e é patrocinado por organizações científicas dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, China e Japão. No Reino Unido, o Frontiers of Science é uma iniciativa da Royal Society. O simpósio anterior foi realizado em Pequim, China, em novembro de 2009.

Os encontros são sempre de caráter multidisciplinar e buscam reunir futuros líderes da ciência para discutir os avanços em seus campos do conhecimento e aprender o que está acontecendo em outras disciplinas, num formato criado para encorajar colaborações. Foram selecionados preferencialmente pesquisadores com menos de 20 anos de doutorado e liderança reconhecida no meio acadêmico.

Segundo o físico Marcelo Knobel, um dos coordenadores da organização do evento e pró-reitor de graduação da Unicamp, a decisão de realizar o simpósio no Brasil tem um significado especial. "A Royal Society completa 350 anos em 2010 e está realizando uma série de eventos comemorativos. A escolha do Brasil para sediar uma das principais iniciativas nessa data mostra a importância conquistada pelo país no contexto internacional da ciência", disse Knobel à Agência Fapesp.

A participação no evento é restrita aos convidados, mas as palestras serão transmitidas ao vivo, pela internet. Mais informações em www.fapesp.br/frontiersofscience.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes

Postagens Populares