4. Produção e uso do bioetanol

4. Produção e uso do bioetanol

O etanol é produzido pela conversão de biomassa microbiana de materiais através da fermentação.
O processo de produção consiste de três etapas principais:
- Conversão de biomassa em açúcares fermentáveis;
- Fermentação dos açúcares em etanol e destilção e purificação do etanol (Figura 1).
A fermentação produz inicialmente etanol contendo uma quantidade substancial de água. A destilação remove a maior parte da água para produzir cerca de 95 por cento de etanol puro. Esta mistura de 95% de etanol e água é chamado de etanol hidratado. Se a água restante é removida, o etanol é chamado de etanol anidro e é apropriado para a mistura com a gasolina. O etanol é "desnaturado" antes de deixar a destilaria para que o torne impróprio para consumo humano.

Figura 1

Os processos de fermentação tradicionais contam com leveduras que convertem açúcares de seis carbonos, como como a glicose, em etanol. O etanol é utilizado principalmente em veículos com motor de ignição por faísca. A quantidade de etanol no combustível varia de 100 por cento a 5 por cento ou inferior, misturado com gasolina. No Brasil, a Flex-Fuel Vehicles (FFV) estão aptos a usar toda a gama de misturas de etanol, até 100%. A atratividade do FFV é demonstrado pelo fato de que, em 2008 o número de novos
carros vendidos 87,6% são de FFV (Anfavea: www.anfavea.com.br/tabels.html). Em outros países, como a Suécia, um máximo de 85% (E85) é usado.
O etanol anidro é usado em uma mistura etanol-gasolina. Por exemplo, do total brasileiro
para produção de etanol na safra 2007/08, 8,38 bilhões de litros são anidro e do
restante, 13,86 bilhões de litros de etanol hidratado (AgraFNP, 2008). Além de FFV fabricado
para funcionar a etanol hidratado, não FFV no Brasil rodam em uma mistura de 25% de mistura etanol-gasolina e etanol hidratado.
Outra aplicação do etanol é como matéria-prima para fazer éteres, mais comumente etílico
terciário-butil éter (ETBE), um aditivo oxigenado com alta octanagem usado em mistura a gasolina. ETBE contém 44 por cento de etanol. A última aplicação, que mencionamos aqui, é o uso do etanol nos motores a diesel. Tomemos por exemplo Scania: o motor de compressão de ignição (IC) é movido a etanol, sendo um motor originalmente a diesel modificado de 9 litros, com algumas modificações. a Scania elevou a taxa de compressão de 18:01 à 28:1, acrescentou bicos de injeção de combustível maior, e alterou o tempo de injeção. O
sistema combustível também precisa de juntas e filtros diferentes, e um tanque de combustível maior desde que o motor queime 65% a 70% etanol a mais que o diesel. A eficiência térmica do motor é comparável com o diesel, 43% contra 44%(http://gas2.org/2008/04/15).

Postagens Recentes

Postagens Populares