Grandes obras cobram agilidade e eficácia de fornecedores




O aquecimento da economia e a expansão de negócios tem refletido muito no setor de infraestrutura engenharia e montagem. Essa movimentação pode ser notada na última pesquisa do DIEESE divulgada em abril. O maior crescimento foi registrado na indústria extrativa mineral (15,7%), depois na construção civil (11,6%) e na indústria de transformação (9,7%), todos setores que influenciam diretamente o segmento de engenharia e montagem.

Ainda, os preparativos para a Copa do Mundo de 2014 estão em ritmo avançado e exigindo soluções rápidas e personalizadas. Segundo este mesmo estudo do Dieese, já estão previstos 11,4 bilhões em investimentos em mobilidade urbana e 5,7 bilhões em estádios. “Este é o formato de empreendimento que desafia toda uma cadeia, pela complexidade, agilidade necessária e extrema necessidade de qualidade”, diz Adauto Riva, gerente Técnico e de Produtos da Renner Protective Coatings, empresa especializada na produção de tintas anticorrosivas. Na fase de elaboração do projeto são feitas as indicações das novas tecnologias, sobretudo diferenciando a especificação de modo a obter equilíbrio entre a maximização de performance, a viabilidade econômica e a flexibilidade operacional do revestimento. “Normas, especificações, requisitos legais, legislações locais e outros documentos correlatos norteiam a recomendação ou o desenvolvimento de tintas e esquemas de pintura anticorrosivos”, diz Riva.

Devido a diversas circunstâncias, não só sazonais como a Copa do Mundo, mas também o custo de se manter uma estrutura parada por manutenção, a agilidade tornou-se item essencial a qualquer projeto. Assim, o desafio das indústrias fornecedoras é desenvolver soluções que possibilitem a liberação do equipamento o mais rápido possível, sem comprometer a qualidade da obra. Para os fabricantes de estrutura metálica, devido a algumas peculiaridades em seu macrofluxo de processo, muitas vezes o estágio de pintura tem seus prazos comprometidos, obrigando-os a buscar soluções em produtos de cura rápida, principalmente na região sul do Brasil, caracterizada por suas baixas temperaturas no inverno. “Alguns contratos inclusive já contemplam fornecimento solidário de modo a garantir a produtividade do processo de pintura”, informa o gerente.

Adauto Riva explica como a Renner Protective Coatings, fornecedora deste e outros segmentos, atua. “Dentro desta ótica e em sintonia com as principais empresas do setor, a Renner desenvolveu um esquema de pintura já consagrado, composto do REVRAN DST PLUS 727, que é primer e acabamento epóxi de alta espessura e cura rápida, e do RETHANE DHG 652, um acabamento em poliuretano acrílico alifático de altíssimo brilho, com manuseio em até 2 horas após sua aplicação, possibilitando a movimentação das peças e otimizando o fluxo da pintura”.
A Renner possui também o OXIBOND DHS 907, uma tinta epóxi capaz de aplicar espessuras secas de 200 micrometros até 1 mm, utilizada como primer e acabamento num só produto, compatível com tratamentos de superfície diversos, como jateamento abrasivo, tratamento mecânico e hidrojateamento. Possui certificação para contato com água potável, apresenta elevada resistência à abrasão, baixíssima emissão de compostos voláteis e é produzido em diversas cores. Todas essas atribuições permitem sua multifuncionalidade de utilização.

No caso de montagens industriais, com frequência são feitos contratos do tipo turn key, que consiste na grande responsabilidade de entregar a planta fabril erguida, pronta ao cliente. É uma etapa onde circunstâncias desfavoráveis de campo, soldas, movimentações provocam danos aos revestimentos aplicados. A recomposição dos esquemas originais nem sempre é exequível nos mesmos padrões de qualidade utilizados na pintura original por conta de restrições operacionais. “Por este motivo produtos que assegurem o desempenho em condições críticas de preparo de superfície são essenciais”, salienta Riva. Normalmente o prazo é exíguo, dificultando ou restringido as alternativas. “Para essas situações, recomenda-se o REVRAN NVC WST 870, um epóxi poliamina isento de solventes, utilizado com sucesso em condições adversas de preparação de superfície e com excelente resistência química e à corrosão. Já a família OXIBAR apresenta soluções em epóxi mastic, todos de dupla função, surface tolerant e versáteis em aplicação e performance”, ensina Riva.

A Renner Protective Coatings, como fornecedora de diversos segmentos que necessitam de revestimentos anticorrosivos de alto desempenho, também elabora sistemas de pintura específicos para cada projeto. Este é um diferencial que permite à empresa atender com qualidade e precisão toda demanda desta natureza, satisfazendo o cliente em questões técnicas, de qualidade e excelente custo x benefício. “É com base nessa premissa fundamental de nosso Sistema Integrado de Gestão que orientamos o desenvolvimento de produtos diferenciados, em sintonia com as necessidades e as tendências do mercado, inovando sempre”, garante Adauto Riva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Recentes

Postagens Populares